A avestruz do desejo

Um homem entra num restaurante com uma avestruz atrás dele. A empregada pergunta o que querem.

O homem responde:
– Um hamburguer, batatas fritas e uma Coca.

E vira-se para a avestruz.
-E você, o que é que quer?

– Eu quero o mesmo, responde a avestruz.

Um tempo depois a empregada entrega o pedido e a conta no valor de 22€. O homem coloca a mão no bolso e tira o valor exacto para pagar a conta. No dia seguinte o homem e a avestruz retornam, e o homem pede:
– Um hamburguer, batatas fritas e uma Coca.

E vira-se para a avestruz:
– E você, o que é que quer?

– Eu quero o mesmo, responde a avestruz.

De novo o homem coloca a mão no bolso e tira o valor exacto para pagar a conta. Isto se torna uma rotina, até que um dia a “garçonete” pergunta:
– Vão querer o de sempre?

-Não, hoje é sexta e eu quero um bife do lombo com salada, diz o homem.

– Eu quero o mesmo, diz a avestruz.

Após trazer o pedido, a empregada entrega a conta e diz :
– Hoje são 48€.

O homem coloca a mão no bolso e tira o valor exacto para pagar a conta, colocando em cima da mesa. A empregada não controla a sua curiosidade e pergunta:
– Desculpe, senhor, mas como faz para ter sempre o valor exacto a ser pago?

E o homem responde:
– Há alguns anos achei uma lâmpada velha e, enquanto a esfregava para limpar, apareceu um génio que me ofereceu 2 desejos. O meu 1º desejo foi que eu tivesse sempre no bolso o dinheiro que precisasse para pagar o que eu quisesse.

– Que ideia brilhante! Falou a empregada. A maioria das pessoas desejam ter um grande valor em mãos, ou algo assim, mas o senhor será sempre rico enquanto viver !

– É verdade, tanto faz se eu for pagar um litro de leite ou um Mercedes, sempre tenho o valor necessário no bolso.

E a empregada perguntou:
– Agora, o senhor pode me explicar a avestruz?

O homem fez uma pausa, suspirou e respondeu:
– O meu 2º desejo foi ter como companhia alguém com um rabo grande, sem celulite, que rebolasse bem o andar, pernas altas, e que concordasse comigo em tudo…